Diarréia em cães: causas e tratamento

Autor do contato

Por que os cães ficam com diarréia?

Em cães, como em outros animais, a diarréia não é uma doença em si, mas um sintoma de problemas no trato gastrointestinal (GIT). Pode ou não ser acompanhado de vômito. Diarréia sem vômito é denominada enterite, enquanto cães com vômito e diarréia sofrem de gastroenterite.

Como no vômito, os cães usam diarréia para liberar toxinas ou agentes infecciosos do GIT, a fim de prevenir doenças mais graves. Algumas das causas mais comuns de diarréia em cães são indiscrição alimentar (comer demais ou comer alimentos estragados) e estresse (geralmente visto após um período de canil). Além disso, a diarréia do cão pode ser causada por qualquer problema que perturbe o fino equilíbrio entre absorção e secreção de líquidos no GIT. Doenças do intestino, fígado, pâncreas, glândulas supra-renais, rins e muitos outros órgãos podem causar diarréia.

Diarréia do intestino delgado vs. intestino grosso

Os veterinários descreverão a diarréia como sendo de caráter pequeno ou intestino grosso. A diarréia do intestino delgado geralmente é mais líquida, pode variar de amarelo a preto e é transmitida com pouca frequência (geralmente 2 a 3 vezes por dia). A diarréia do intestino grosso é mais frequentemente uma cor normal, pode conter manchas de sangue e muco e é transmitida com muito mais frequência do que o habitual. Esforçar-se para defecar é outra característica comum da diarréia do intestino grosso.

O que causa diarréia em cães?

O processo de transformar alimentos ingeridos em matéria fecal formada envolve uma série extraordinária e complexa de processos envolvendo muitos órgãos diferentes do corpo. A diarréia em cães pode resultar de um problema em qualquer um (ou vários) desses processos.

Com a digestão, fluidos corporais são adicionados aos alimentos mastigados (ingesta) na boca (das glândulas salivares), do estômago, fígado, pâncreas e intestino delgado. Enzimas, ácidos, eletrólitos e outras substâncias também são adicionadas à ingesta ao longo do caminho, a maioria das quais deve ser reabsorvida na corrente sanguínea para manter a saúde do seu cão.

Durante a digestão, a decomposição dos alimentos produz milhões de pequenas partículas dentro do intestino. Se essas partículas não forem absorvidas de maneira muito eficiente pelo intestino delgado, elas atrairão água para o intestino, causando diarréia osmótica em cães. A intolerância à lactose em cães seria uma causa comum de diarréia secretora devido a moléculas de açúcar não absorvidas no intestino.

A infecção por E. coli ou outras bactérias ou vírus pode causar danos aos milhões de delicadas folhas (microvilos) do intestino delgado, responsáveis ​​principalmente pela reabsorção de líquidos. Essa diarréia exsudativa ou secretora do cão resulta na perda de grandes volumes de água e eletrólitos e pode resultar em doenças graves.

O seu cão tem diarréia no intestino delgado ou no intestino grosso?

SintomaDiarréia do intestino delgadoDiarréia do intestino grosso
Frequência de defecaçãoNormal a ligeiramente aumentadoAumentou bastante
Volume de fezesAumentoDiminuiu
Urgência-++
Esforçando-se para defecar-++
Muco excessivo nas fezesNormalmente nãoPresente
Sangue nas fezesFezes negras (sangramento do estômago ou intestino delgado)Sangue vermelho fresco
Perda de peso ou outros sinais sistêmicosPossívelNormalmente não
Características gerais que podem ser usadas para tentar localizar a fonte da diarréia.

Como gerenciar diarréia em cães

Se o seu cão estiver vivo, alerta, comendo e bebendo, apesar da diarréia, geralmente é possível usar remédios caseiros para acalmar o estômago e evitar uma viagem cara à clínica veterinária. Esse é mais frequentemente o caso da diarréia do intestino grosso, onde a causa geralmente é uma das mencionadas, como indiscrição alimentar ou estresse. A diarréia do intestino delgado contém maiores quantidades de eletrólitos e água, durante as quais seu cão tem maior probabilidade de desidratar e se tornar mais doente.

Qualquer sinal de fezes pretas ou fezes contendo sangue fresco deve levar a uma visita imediata ao seu médico veterinário.

Quando consultar um veterinário

Se o seu cão está recusando comida e / ou água, está muito deprimido ou também está vomitando, é aconselhável consultar o seu veterinário. Cães com diarréia muito indisposta têm maior probabilidade de apresentar problemas subjacentes, como doença renal.

As dicas simples de gerenciamento listadas abaixo devem ser usadas apenas por um período de 24 horas. Se o problema persistir após esse período, é improvável que seja esclarecido sem mais investigações.

Filhotes requerem cuidados veterinários

Qualquer filhote com menos de 16 semanas de idade com diarréia não deve ser tratado em casa, exceto sob orientação veterinária. Os filhotes jovens são muito mais propensos a ter uma doença infecciosa grave, como o parvovírus, e também sucumbem à desidratação e desequilíbrio eletrolítico muito mais rapidamente do que um cão adulto.

Remédios caseiros: dieta leve e jejum de 24 horas

Cães "bons", como discutido acima, podem ser administrados em casa por um proprietário consciente.

O jejum de 24 horas

O primeiro passo no tratamento desses animais é reter todos os alimentos sólidos por um período de 24 horas. Isso permitirá que o intestino esvazie e restabeleça seu ritmo e função normais. Durante esse jejum, ofereça água ou água com eletrólitos para manter os níveis de hidratação do seu cão.

Água de arroz

A água do arroz é outra substância comumente usada durante um período de jejum. Como o nome sugere, essa é simplesmente a água usada para ferver o arroz branco, resfriado e oferecido como bebida. Ele contém eletrólitos e amido, que é usado como fonte de energia.

Caulim-Pectina e Probióticos

Preparações contendo caulino e pectina ajudam a firmar as fezes, enquanto os probióticos podem ser úteis para combater qualquer crescimento excessivo de bactérias patogênicas (ruins) no intestino.

Quando reintroduzir alimentos

Esse jejum de 24 horas de pequenas e freqüentes refeições de arroz branco cozido e frango ou peixe branco cozido ou cozido no vapor deve ser oferecido por um período de 2 a 3 dias antes de reintroduzir lentamente uma dieta normal. Isso pressupõe que seu cão não sofra mais ataques de diarréia.

Cuidando da saúde digestiva do seu cão

Alimentar uma dieta de boa qualidade sem mudar frequentemente de marca ou tipo de comida de cachorro ajudará a evitar distúrbios digestivos. Além disso, a desparasitação regular é essencial para reduzir o número de parasitas que seu cão pode estar carregando, tanto para a saúde dele quanto para sua própria saúde.

Se o seu cão está sofrendo de crises graves ou recorrentes de diarréia, é importante que o seu médico veterinário investigue a possibilidade de uma doença subjacente. Cães jovens são mais propensos a ter problemas gastrointestinais infecciosos, enquanto doenças inflamatórias intestinais e tumores intestinais (câncer) são mais prováveis ​​em cães mais velhos.

Os probióticos ajudam cães?

Como é o caso na medicina humana, há um banco de evidências cada vez maior para mostrar que os suplementos probióticos podem ser benéficos para a saúde geral e também para a saúde do GIT. Os probióticos contêm bactérias "amigáveis", como Enterococcus faecium, que podem ajudar a evitar o crescimento excessivo de bactérias patogênicas no intestino.

Também existem evidências para mostrar que essas boas bactérias desempenham um papel no estímulo de um sistema imunológico saudável e podem até ajudar a atenuar as respostas alérgicas, como as observadas na doença inflamatória intestinal ou na doença de pele atópica canina. Embora ainda haja muita pesquisa a ser feita sobre as indicações exatas do tratamento com probióticos, parece claro que essa suplementação inofensiva da dieta provavelmente será benéfica para a saúde do seu cão.

Etiquetas:  Animais de fazenda como animais de estimação Coelhos Cavalos