13 causas de cães vomitando espuma branca

Um cachorro vomitando espuma branca é algo que pode ser preocupante de se testemunhar. Antes de ficar superpreocupado, porém, é importante respirar fundo, pois entrar em pânico na maioria dos casos não vai ajudar.

Embora seja possível listar várias causas comuns de um cão vomitar espuma branca, sua melhor aposta é consultar seu veterinário para diagnóstico e tratamento adequados, especialmente se o vômito não resolver e persistir.

A veterinária Dra. Ivana Crnec compartilha 13 causas potenciais de vômitos de espuma branca borbulhante em cães, juntamente com possíveis opções de tratamento.

Socorro, meu cachorro está vomitando espuma branca!

Um cachorro vomitando espuma branca é uma experiência angustiante para todos os donos de cães. Se o vômito for em forma de espuma ou saliva borbulhante, a angústia é ainda maior.

Nesse caso, o proprietário preocupado se pergunta se isso é normal e o que pode estar causando isso. Então, o que faz com que os cães vomitem espuma branca?

De um modo geral, existem muitas razões para um cão vomitar espuma branca – desde distúrbios gastrointestinais leves e refluxos ácidos até infecções respiratórias graves e problemas renais.

O que isto significa?

Quando alguém diz vômito de cachorro, a primeira coisa que vem à mente é o vômito em pedaços com pedaços não digeridos de comida de cachorro. No entanto, às vezes o vômito pode ser espumoso e borbulhante.

Ou seja, os cães vomitam espuma branca quando há excesso de gases no estômago ou quando não há mais nada além de ar e alguns sucos.

Nesses casos, o vômito espumoso branco é uma mistura de saliva, bolhas de ar e sucos gástricos agitados.

13 causas de cães vomitando espuma branca

Quando um cão vomita espuma branca, existem vários culpados em potencial. Para facilitar o entendimento, revisaremos as causas mais comuns.

1) Comeu grama

Os cães são propensos a comer grama, especialmente quando sentem uma dor de barriga. O comportamento de comer grama é na verdade uma tentativa de aliviar o desconforto e muitos cães comem grama freneticamente.

Isso ocorre porque a grama irrita o revestimento do estômago tanto física quanto quimicamente e induz ao vômito.

Um cão que come grama é um cão com um possível problema no trato gastrointestinal e muitos precisam de ajuda adequada - líquidos, dieta branda, probióticos ou mesmo antibióticos, dependendo do problema subjacente que está causando o desconforto.

No entanto, encontrar o verdadeiro culpado é de suma importância.

2) Indiscrições alimentares

As indiscrições dietéticas são bastante comuns em cães. Este termo chique descreve a situação em que um cachorro come um item não comestível, como areia, folhas ou sujeira.

As indiscrições dietéticas resultam em problemas de estômago - vômitos, diarréia, gases, alterações no apetite e dor abdominal.

Um cão com dor de barriga requer terapia sintomática e treinamento adequado para evitar situações semelhantes no futuro. Aqui estão 15 sinais de dor de estômago em cães.

3) Ingeriu uma toxina

Muitos utensílios domésticos e produtos químicos representam um perigo para os cães. Algumas dessas toxinas podem ser encontradas na cozinha (chocolate, massa, uva), banheiro (lixívia, água sanitária, produtos de limpeza), garagem (anticongelante, tintas, vernizes) e jardim (plantas, inseticidas, fertilizantes).

A ingestão dessas toxinas leva ao vômito acompanhado por uma série de sinais e sintomas específicos da toxina.

Um cão intoxicado precisa de atenção veterinária urgente e administração de antídotos, fluidos intravenosos e terapia de suporte.

4) Comeu Alimentos Humanos

Embora o chocolate, os alimentos que contêm xilitol e as uvas sejam diretamente tóxicos para os cães, existem muitos alimentos humanos que não são diretamente perigosos. No entanto, eles podem causar problemas se consumidos em quantidades maiores ou com mais frequência.

Esses alimentos humanos incluem iguarias excessivamente salgadas, açucaradas, gordurosas e condimentadas.

Banquetear-se com esses alimentos leva a distúrbios digestivos, seguidos de crises de vômito, diarréia e dores de barriga. Cuidados de suporte e uma dieta branda para dores de estômago em cães são essenciais para uma recuperação rápida e suave.

5) Dilatação Gástrica e Vólvulo

A dilatação e volvo gástrico é uma condição na qual o estômago gira em torno de seu eixo e começa a se distender, causando pressão nos órgãos circundantes.

É mais provável que ocorra em cães grandes e cães gigantes com tórax profundo.

Um cão com inchaço está em perigo de vida e requer atenção veterinária imediata. O veterinário precisa descomprimir o estômago e depois realizar o reposicionamento cirúrgico.

Em raças de cães de alto risco, a condição pode ser evitada com uma técnica cirúrgica especial.

6) Síndrome do Vômito Bilioso

A síndrome do vômito bilioso é o equivalente canino do refluxo ácido em humanos. A razão exata para a bile voltar para o sistema digestivo é desconhecida, mas a condição é mais comum em cães com giardíase e doença inflamatória intestinal.

Cães com esta síndrome de vômito biliar vomitam bile ou espuma branca depois de não comer nada por algumas horas – geralmente pela manhã, antes da primeira refeição do dia.

O tratamento envolve o uso regular de antiácidos e regimes especiais de alimentação.

7) Infecções fúngicas

Os cães gostam de se alimentar de excrementos de outros animais. Embora alguns tipos de cocô sejam inofensivos, outros apresentam riscos ocultos.

Por exemplo, excrementos de pássaros e morcegos geralmente carregam patógenos fúngicos que, uma vez consumidos, podem desencadear infecções fúngicas.

A manifestação clínica de uma infecção fúngica é semelhante a qualquer outro distúrbio digestivo. O manejo também é semelhante – muitos fluidos intravenosos, dieta branda, terapia de suporte e uma mistura de antibióticos e antifúngicos.

8) Pancreatite

A pancreatite é uma inflamação dolorosa e grave do pâncreas. Geralmente está associado a alimentos ricos em gordura e pode ocorrer de duas formas - aguda e crônica.Um cão com pancreatite vomitará, terá diarreia e se recusará a comer.

A pancreatite crônica requer manejo ao longo da vida e dietas cuidadosamente elaboradas com baixo teor de gorduras e óleos.

A pancreatite aguda é mais difícil de controlar e é considerada uma emergência. Se não for tratada, a inflamação aguda do pâncreas pode ser fatal.

9) Tosse do Canil

A tosse canina (traqueobronquite infecciosa canina) é uma doença contagiosa que afeta o sistema respiratório. Os patógenos que causam a infecção estão presentes em ambientes densamente povoados, como canis, pensões, abrigos para animais de estimação e creches para cães.

Um cão com tosse do canil terá dificuldade para respirar, emitirá sons incomuns, tosse com espuma branca e apresentará secreção nasal.

Não há tratamento específico, exceto cuidados de suporte. A doença pode ser prevenida com a vacinação regular.

10) Colapso Traqueal

O colapso traqueal é uma condição na qual os anéis traqueais, dando à traqueia sua forma circular, colapsam e a tornam plana. A condição pode ocorrer em qualquer cão, mas é mais comum em raças pequenas de cães toy.

Além de obstruir as vias aéreas e prejudicar a respiração, o colapso traqueal pode fazer os cães tossir e cuspir espuma branca. O problema é progressivo e, se não for tratado, pode ser fatal. Existem opções de correção cirúrgica, mas quase todos os cães precisam de medicação ao longo da vida.

11) Insolação

A insolação ocorre quando os cães são expostos a temperaturas extremamente altas por um curto período de tempo ou temperaturas moderadamente altas por um período prolongado. Todo cão pode sofrer insolação, mas o risco é maior em cães com pelagem grossa e focinho curto.

Um cão com insolação provavelmente vomitará espuma branca, terá diarreia, babará muito e desenvolverá gengivas vermelhas.

À medida que a condição progride, ele perderá a coordenação e poderá entrar em colapso. Resfriar o cão é fundamental, mas não deve ser feito repentinamente, pois pode resultar em choque.

12) Problemas Renais

Os problemas renais em cães ocorrem de duas formas - aguda e crônica.Ambas as formas podem ser desencadeadas por várias causas subjacentes, como infecções, toxinas e desidratação grave. Os problemas renais são progressivos e podem levar a danos ou falhas permanentes.

Um cão com problemas renais bebe muita água e urina muito ou não urina. Em ambos os cenários, é possível vomitar espuma branca. O tratamento exato depende da causa subjacente.

13) Raiva

A raiva é o culpado menos provável, mas definitivamente vale a pena mencionar e revisar. Um cão raivoso vomitará espuma branca especialmente durante os estágios avançados da infecção. De fato, a imagem clássica da raiva retrata exatamente esse cenário.

Embora não haja cura para a raiva, deve-se notar que a doença é 100% evitável com vacinação. A vacinação regular também é a razão pela qual a raiva é erradicada na maioria dos países.

Curso de Ação

Se o seu cão está vomitando espuma branca, é importante manter a calma e avaliar cuidadosamente a situação. Você precisa determinar se seu cão está apresentando algum problema adicional preocupante ou se o vômito é um sintoma isolado.

Então, você precisa ligar para o seu veterinário de confiança e explicar a situação. Com base nas informações que você fornecer, o veterinário dará recomendações: esperar para ver como o problema evolui ou levar seu cão à clínica.

Em ambos os casos, é fundamental seguir os conselhos e recomendações do veterinário. Nunca tente auto-tratar seu cão em casa, pois você pode piorar as coisas. Tenha em mente que muitos medicamentos humanos são tóxicos para cães.

Em suma, como você pode ver pelo explicado acima, as razões para vomitar espuma branca variam de benignas e autolimitadas a graves e com necessidade de atenção veterinária urgente.

Como determinar a causa subjacente não é algo que você possa fazer sozinho, é melhor procurar ajuda veterinária assim que seu cão começar a vomitar espuma branca. Se houver sinais e sintomas clínicos adicionais, a necessidade de chamar o veterinário é ainda mais urgente.

Quanto mais cedo você procurar ajuda, mais cedo seu amigo canino voltará ao normal e sem vômitos, e mais cedo você terá paz de espírito.

Este artigo é preciso e verdadeiro de acordo com o melhor conhecimento do autor. Não se destina a substituir o diagnóstico, prognóstico, tratamento, prescrição ou aconselhamento formal e individualizado de um profissional médico veterinário. Os animais que apresentam sinais e sintomas de angústia devem ser vistos por um veterinário imediatamente.

Etiquetas:  Coelhos Cavalos Propriedade do animal de estimação